Sessão Solene de Início do Ano Letivo 2022/2023

 

 

 

«Formar leigos para a evangelização da cultura»

D. Manuel Linda na abertura do ano letivo 2022/2023

Realizou-se no sábado, 15 de outubro de 2022, a sessão solene de início do ano letivo do Centro de Cultura Católica (CCC), sob a presidência de D. Manuel Linda, bispo do Porto. Compareceram vários professores e alunos, entre os quais os que concluíram os seus cursos no último ano letivo e receberam os seus diplomas. Juntaram-se-lhes familiares, amigos, sacerdotes, antigos alunos e pessoas a quem a sessão interessou.

Após a interpretação de Veni Creator Spiritus pelos alunos do Curso de Música Litúrgica, dirigidos pelo professor Emanuel Pacheco, o P. Adélio Abreu, diretor do CCC, saudou os presentes, enquadrou a sessão e o ano letivo no âmbito do lema Para a maturidade da fé e na correspondência ao Plano Diocesano de Pastoral. Apresentou ainda a situação atual do CCC, que no ano que começa conta com 72 alunos, distribuídos pelos diferentes cursos: Básico de Teologia - 31 alunos; Complementar de Formação de Catequistas - 1; Acólitos - 6; Leitores - 5; Música Litúrgica (Preparatório, Geral e Salmistas) - 29. Reconheceu uma diminuição significativa no número total de alunos, distribuída pelos vários cursos com exceção do Curso Preparatório de Música que revela algum crescimento. O CCC conta também com muitas outras pessoas interessadas nas suas atividades, como exprime a muito significativa participação no ciclo de conferência do ano passado (uma média de 130 pessoas por sessão), que se espera igualmente bem participado no presente ano letivo.

Seguiu-se a conferência prevista para a sessão, confiada ao Dr. João da Silva Peixoto, diretor do Secretariado Diocesano de Liturgia pároco de Ermesinde e professor de Liturgia no CCC, com o título O “hoje” do Mistério Pascal: A visão do Papa Francisco sobre a Liturgia. O docente apresentou a carta apostólica Desiderio desideravi, publicada pelo romano pontífice a 29 de junho de 2022, sobre a formação litúrgica do povo de Deus. Depois de referir que se trata de uma intervenção de fundo sobre a liturgia, mesmo se Francisco declara que não quis tratar o tema exaustivamente, o conferencista afirmou que no princípio da liturgia está o desejo humano-divino do Senhor Jesus, a iniciativa do amor trinitário. A liturgia é o dom da Páscoa do Senhor dado e acolhido na humildade do rito habitado pelo Espírito, segundo a lógica da encarnação. Há que corresponder, por isso, a este desejo ardente e intenso da Trindade, vivendo e acolhendo a liturgia como um grande dom de Deus. Sublinhou entretanto o Dr. João Peixoto que a liturgia é o encontro com o Ressuscitado hoje, no seguimento da doutrina do 1º capítulo da Sacrosanctum Concilium. Francisco convida os fiéis a viverem uma liturgia que é verdade e beleza a partir da sua fonte e não a partir de qualquer apreciação extrínseca. No núcleo do ser cristão está a fé na ressurreição do Senhor Jesus, a qual não é uma abstração, tampouco uma recordação da recordação de outros, mas encontro com Cristo vivo. Neste encontro real com o Ressuscitado reside a verdade e a beleza da liturgia.

 Concluída a conferência, D. Manuel Linda entregou os diplomas aos alunos que terminaram os seus cursos. Em 2021/2022, concluíram a sua formação 9 alunos do Curso Básico de Teologia, 4 do Curso de Acólitos, 2 do Curso de Leitores, 2 do Curso de Salmistas e 2 do Curso Geral de Música Litúrgica. São oriundos de diversas comunidades da diocese: Amial e Igreja da Lapa (Porto), Folgosa, São Pedro de Fins e Águas Santas (Maia). Rio Tinto (Gondomar), Gandra (Paredes), Vilar de Andorinho (Vila Nova de Gaia), Vizela, Freamunde (Paços de Ferreira), São João da Madeira, Valongo, Matosinhos e São Romão do Coronado (Trofa).

D. Manuel Linda fez então uso da palavra para saudar os presentes, designadamente os que concluíram os seus cursos, e para exprimir os seus parabéns ao CCC, na pessoa do seu diretor e dos seus professores. Ao Dr. João Peixoto agradeceu também a lição de sabedoria sobre o mistério que se celebra na liturgia. Exprimiu então a sua confiança no CCC para a formação tanto nos aspetos concretos e práticos dos ministérios, como no que respeita à irradiação da cultura católica. Reiterou a reconhecida qualidade da formação oferecida pelo CCC, ilustrando-a particularmente com que respeita à música litúrgica. Particular atenção mereceu a alusão ao papel dos leigos na evangelização da cultura: «Temos necessidade de que a fé se forme, porque os leigos são neste momento e no futuro os grandes evangelizadores da nossa cultura. Não teremos outra capacidade de chegar a muitos âmbitos que não seja por intermédio dos leigos, que estão presentes em todo o lugar, porventura no trabalho humilde da carpintaria, no trabalho muito solene de uma universidade, no campo da medicina ou do comércio, da pesca ou das relações internacionais. Todo o cristão há de ser um evangelizador, um apóstolo, alguém que, imbuído do Espírito de Jesus Cristo, com a sua mente, o seu âmbito de ação e a sua palavra esclarecida, faz fermentar esta sociedade que está a ficar demasiado pós-cristã». Sublinhou então o papel do CCC nesta tarefa da formação dos leigos para a evangelização da cultura, designadamente através do Curso Básico de Teologia.

A sessão foi encerrada com algumas intervenções dos alunos do Curso de Música Litúrgica. Tiago Monteiro, que concluiu o Curso de Música Litúrgica, e João Martino, da atual classe de órgão do professor Tiago Ferreira, interpretaram respetivamente Monastic peace de F. Peeters e Toccata in Seven de J. Rutter. O coro, dirigido pelo professor Emanuel Pacheco, interpretou Quando o tempo chegou ao seu termo de F. Lapa.

Assim se iniciaram solene e festivamente as atividades do CCC no ano 2022/2023, na expectativa de bom proveito por parte dos que as frequentam.